Nightflyers, série de terror no espaço- Julgando Pela Capa

Nightflyers, série de terror no espaço- Julgando Pela Capa
Classifique esse post!

Tripulação luta com ameaça um tanto que sobrenatural na série Nightlyers do mesmo criador de game of thrones, George RR Martin.


Como entrar em contato com uma forma de vida invisível ou melhor, lutar contra? Nightflyers, é daquelas séries futuristas, que conta a história de cientistas que buscam um novo lar ou uma salvação para o nosso planeta, que tanto na ficção como na vida real não valorizamos e cuidamos muito, não é mesmo?
Sendo assim, filmes e séries do gêneros acabam sendo um tanto que comum nas telonas e telinhas do mundo.

Mas por ser escrita por Geoge RR Martin, dá mais um peso e curiosidade em assistir essa série, até porque não é pouca coisa se o autor de game of thrones. Sendo assim fizemos uma análise do primeiro episódio da série para vocês, aqui no Julgando Pela capa.

Análise Primeiro Episódio:


A série já começa, pelo que parece pelo seu fim com qual a Dra. Agatha Matheson está lutando por sua vida em uma jornada espacial que parece ter dado terrivelmente errado.
Fugindo de um “assassino” que parece está meio que ” possuído” por algo sobrenatural, a doutora luta pela sua vida e envia um aviso para quem quer que esteja lá fora ouvindo, não traga a nave de volta para à Terra, pois o mesmo virou uma grande ameaça para o nosso lar.

E de repente nos surpreendemos com o suicídio da moça isso já nos primeiros 5 minutos do primeiro episódio.


Segue e conhecemos o Karl D’Branin que se mostra empolgado, em receber uma proposta em montar um time para salvar o planeta, após ter descoberto uma nave alienígena que ele chama de Volcryns, desejando assim, entrar em contato e trocar conhecimentos com a possível espécie alienígena e mudar para sempre a história da humanidade.

Porém a sua esposa não está muito confortável com a missão, porque ele ficará fora por 2 anos e a filha deles irá sofrer com isso.


E aí começamos viajar com a história, que se passa no ano de 2093, com as suas tecnologias, pois toda a cena está sendo revivida por Karl, no que parece ser uma máquina que faz você rever as sua lembranças.

O episódio se passa no dia o lançamento da nave, que irá em busca dos volcryns e seis meses antes do acontecimento da primeira cena com a Dra. Agatha se matando.
Podemos perceber também que a humanidade avançou e muito na modificação genética de seres humanos, pois a maioria da tripulação parece ter sido criada para se adaptar muito bem em missões espaciais.

E também existe um telepata que a Dra. Agatha chama de Thalo (Thale) e a tripulação de L-1, que está abordo e sobre os cuidados dela que é a psiquiatra.
A presença do telepata parece causar muito apreensão aos tripulantes, por sua capacidade de entrar na mente de todos com muita facilidade, mas é por conta dessa capacidade que Karl acha a presença dele importante e crucial para conseguir se comunicar com os Volcryns por conta da energia que ambos emitem.


Só que ele irá causar alguns problemas já no primeiro episódio por conta dos seus poderes, ele será acusado em ser responsável pelas coisas estranhas que começam acontecer na nave, como o Karl ter alucinações com sua filha, Sky e a nave mudar de curso misteriosamente.

Porém a doutora Agatha acredita que seu protegido não é o responsável pelo os acontecimentos estranhos na nave e o episódio se encerra com ela, Karl e outros membros da tripulação recebendo um aviso para saírem da nave.


Não podemos deixar de citar dois fatos, que é a do capitão da nave ser uma espécie inteligência artificial que observar e comanda toda a nave, que por conta da sua projeção holográfica ser bastante real, surpreende.

E a do Biólogo que está abordo ser o mesmo cara do começo do ep, que parece ter sido “possuído” por um assassino e que deseja matar a doutora.


Para o primeiro episódio, tudo parece está muito bem equilibrado sem nada a ser acrescentado, que para quem curte histórias do gênero parece que irá agradar.

Agora é assistir os próximos episódios e descobrir a verdadeira causa do suicídio da doutora e do porquê a nave não deve voltar para terra.


Não esquece de deixar o seu comentário!